DENGUE: CUBATÃO ESTÁ EM GUERRA CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI

_20160107_153607

Secretaria de Saúde lançou a campanha Estamos em guerra contra o Mosquito da Dengue na última quinta-feira (07). Ações para eliminação de criadouros serão intensificadas com a criação de brigadas. O Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA) está junto nessa guerra, participando das estratégias para o combate ao vetor

 

Cubatão começou 2016 com quatro casos de dengue notificados aguardando confirmação de resultado. No ano passado, de janeiro a dezembro, foram 198 pessoas infectadas pelo mosquito Aedes aegypti. Não há casos de chikungunya ou zika vírus confirmados.

Para evitar o avanço das doenças, a Prefeitura de Cubatão deu início a nova fase de combate ao mosquito Aedes aegypti. Os detalhes das ações foram divulgados na última quinta-feira (07), no lançamento da campanha Estamos em guerra contra o mosquito da dengue.

Planejamento

Por meio do decreto assinado pela prefeita Márcia Rosa, foram criadas “brigadas contra a dengue”. A brigada terá uma equipe de multiplicadores em cada próprio público, assumindo o compromisso de supervisionar o espaço, identificando e eliminando criadouros do mosquito. Os multiplicadores serão capacitados pelo Núcleo de Educação e Comunicação do PROVAS (Programa de Vigilância Ambiental em Saúde).

A partir de fevereiro, os mutirões para identificação e eliminação dos criadouros do inseto também serão intensificados. As equipes formadas por 150 agentes comunitários de saúde irão fazer uma varredura na cidade, visitando as áreas (residências) cobertas pelo PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA e os edifícios públicos, indústrias e estabelecimentos comerciais serão cobertos pelas equipes de Vigilância Ambiental em Saúde. Haverá punição com multas para os estabelecimentos dos chamados “pontos estratégicos urbanos” (borracharias, ferros-velhos, depósitos de materiais, entre outros) que não cuidarem da eliminação do mosquito e possuírem focos da dengue. “Em caso de reincidência, o valor pode dobrar. As multas partem de R$ 800,00, mas podem chegar a R$ 10 mil, dependendo da gravidade da situação”, esclareceu Maria Adelaide Gonzalez, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental à Saúde.

As visitas aos “imóveis especiais”, locais onde há grande circulação de pessoas, seguirão por meio de um cronograma de atividades. Para o melhor desenvolvimento das ações, Cubatão foi dividida em seis diferentes áreas.

Nos pontos estratégicos industriais, que são equipamentos que funcionam dentro das fábricas, os agentes de vigilância ambiental irão monitorar os espaços e capacitar funcionários das empresas para darem prosseguimento a rotina de prevenção.

Outra ação é a reativação do DISQUE-DENGUE. Pelo número 3361-2166, a partir da próxima segunda-feira (11), a população poderá denunciar locais com focos do mosquito.

Aviso

Reforçando que a população não deve receber o agente que não estiver usando crachá de identificação e uniforme. Em caso de dúvida ou suspeita, o cidadão deve acionar o DISQUE-DENGUE e relatar a situação.

Confira as fotos do lançamento da campanha:

_20160107_144830

Dr. Francisco Carlos Bernal, presidente do Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA)

_20160107_151056

Maria Adelaide Gonzalez, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental à Saúde

_20160107_154234

Adriana Coluci Marques, coordenadora de gestão, e Luis Claudio Pereira, coordenador do DVS pelo ISAMA

_20160107_145410 _20160107_145616 _20160107_151425 _20160107_151456 _20160107_151846 _20160107_153309 _20160107_154520 _20160107_181235 IMG_20160107_144304586 IMG_20160107_145254922 IMG_20160107_151731073 IMG_20160107_154115419_HDR

3 comentários

  1. Bom dia, na Rua Franscisco Barbosa ponte nova tem uma casa na altura do numero 317 uma casa grande que tem uma piscina sem usar cheia de água parada…

    Não vejo nenhum agente lá…

    • imprensa says:

      Em resposta a sua reclamação sobre caso da piscina, fomos várias vezes ao local, conversamos com os vizinhos, averiguamos várias residências, porém no endereço citado por você infelizmente não tivemos acesso pois o morador não reside na casa.
      Tentamos através do espelho do IPTU conseguir o endereço do proprietário mas o que consta o mesmo da reclamação.
      Fizemos uma notificação e deixamos no local.
      Iremos acompanhar o caso para sanar o problema.
      Agradeço sua colaboração.
      Att

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *