Cubatão

ACONTECEU: CUBATÃO PARTICIPA DO 30º CONGRESSO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DE SÃO PAULO -


Evento aconteceu entre os dias 13, 14 e 15 de abril e contou com a presença da equipe de Saúde da Cidade

Aconteceu em São Paulo, entre os dias 13, 14 e 15 de abril, o XXX Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, um dos mais importantes fóruns de debates sobre saúde pública do país realizado no Palácio das Convenções do Anhembi. Com o tema SUS e o Direito à Saúde – Política Pública com Qualidade e Sustentabilidade, foram apresentados 11 cursos temáticos, nove rodas de conversa e a XIII Mostra de Experiências Exitosas. Essa mostra reúne experimentações de municípios de pequeno, médio e grande porte, em variadas áreas da saúde pública e estimula as equipes na qualificação dos serviços. Os temas da mostra são debatidos nas rodas de conversas, onde os autores podem apresentar e difundir suas experiências com outros congressistas.

O congresso contou com a participação do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o ministro da saúde, Marcelo Castro, o ex-ministro da saúde e ex-presidente do COSEMS/SP, Arthur Chioro, entre outros representantes locais e do Ministério da Saúde.

A equipe de Saúde de Cubatão participou do evento. O Departamento de Vigilância em Saúde do município se inscreveu em dois trabalhos expostos, juntamente com vários outros dos mais variáveis temas e compartilharam suas ações com profissionais de diversos setores e cidades do estado de São Paulo. Também aconteceu o debate sobre Direito a Saúde como valor social e Sustentabilidade do SUS, com olhar de cada ente federativo.

Estiveram presentes no evento: Leonardo Correia (diretor da Atenção Básica); Maria Adelaide da Rocha Mendes Gonzales (diretora do departamento de Vigilância em Saúde – DVS); Eduardo Meyer (coordenador do Núcleo de Educação e Comunicação em Saúde – NECS); Odymara Elaine Neves Faya (coordenadora técnica do Programa de Vigilância Ambiental em Saúde -PROVAS); Rosângela Jorge Chad (coordenadora de campo do Programa de Vigilância Ambiental em Saúde – PROVAS) e Adriana Coluci da Costa Marques (Coordenadora de gestão do Instituto Saúde e Meio Ambiente – ISAMA).

Perfil da Morbimortalidade em Cubatão

Autores: Maria Adelaide da Rocha Mendes Gonzalez, Eduardo Rodrigues Meyer, Romualdo Juliatto, José Ricardo Ferreira de Andrade.

Foram utilizadas como base territorial as áreas de abrangência das unidades de saúde, elaborando o perfil de morbimortalidade e propondo assim processos de intervenção de acordo com o território local, despertando nos profissionais de cada UBS a percepção de seu espaço de atuação.

Os resultados vêm demonstrando uma diminuição nos casos de dengue em relação aos demais municípios da Baixada Santista e a adesão das gestantes  faltosas por meio dos trabalhos dos agentes comunitários de saúde, garantindo uma maior participação nas consultas pré-natais.

Educação permanente – Territorialização

Esse trabalho mostra a integração entre agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, todos no combate ao mosquito Aedes aegypti.

Além dos trabalhos expostos, Cubatão participou do curso de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya, onde foi abordada a situação global das arboviroses no Brasil e no mundo. O curso foi ministrado por Claudio Maierovitch Pessanha Henriques, diretor do departamento  de Vigilância de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS).

13072109_1069930956403052_637159318_o 13054406_1069930706403077_1961007286_o IMG_20160414_115431132 Camila Brolezzi Padula Kanbour - Diretora da Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de jundia - Cópia arbovirose - Cópia Abertura XXX Congresso Secretários Municipais (6) - Cópia Abertura XXX Congresso Secretários Municipais (7) - Cópia IMG_20160413_101107622

Roda de conversa (2)

ACONTECEU: 1º MUTIRÃO DE CASTRAÇÃO É REALIZADO EM CUBATÃO -


IMG_20160313_092821

AFAC, em parceria com Prefeitura e ISAMA, castrou 100 animais no bairro Fabril

A Associação Franciscana dos Animais de Cubatão (AFAC), em parceria com a Prefeitura de Cubatão, por meio do Departamento de Vigilância e Saúde e Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA), promoveu no último domingo (13) o 1º Mutirão de Castração de animais com o objetivo de diminuir o número de cães e gatos errantes no município.

A ação aconteceu das 8h30 às 17 horas e contou com uma equipe técnica formada por três médicos veterinários, um especialista em anestesia e sete auxiliares, todos voluntários. O procedimento cirúrgico em 100 animais foi realizado no Castra Móvel, veículo da entidade equipado com toda a estrutura necessária. Além da unidade móvel, foi disponibilizado o espaço da creche municipal Sofia Zarzur para a sedação e pesagem dos animais. A retirada dos pontos após sete dias da castração será feita por profissionais do Centro de Zoonoses de Cubatão.

A cozinheira Gessileide Santos Souza, moradora da Água Fria, não teve dúvida em levar sua gata de estimação, Mia, para ser castrada gratuitamente. Ela estava com uma das 100 senhas distribuídas e aguardava as orientações dos profissionais para os procedimentos cirúrgicos na gatinha de três anos. ”Não tenho condições de pagar por essa cirurgia. Castrar ela de graça é um alívio”, disse.

De acordo com o médico veterinário responsável, Anderson De Lana, no bairro Fabril existe, em média, três mil animais abandonados. “Após as enchentes nos bairros próximos, como Água Fria, vários moradores que se mudaram deixaram para trás seus animais por não terem como leva-los. Outros abandonaram filhotes porque não tinham condições de cuidar. Por isso, realizamos um estudo do local para aplicar essa ação”.

As consequências do abandono de animais são suas defesas imunológicas diminuídas devido à desnutrição e exposição a doenças que podem ser transmitidas a seres humanos e outros animais, como a raiva, a leishmaniose, toxoplasmose, leptospirose, verminoses, micoses, entre outras.

O mutirão visa promover a diminuição do crescimento desordenado da população canina e felina, o abandono destes animais nas vias públicas e a transmissão de doenças de caráter zoonótico; garantir o bem-estar animal e da população.

IMG_20160313_093249

Bárbara Stefanie dos Santos trouxe duas gatinhas para castração

IMG_20160313_091437

Moradores do bairro Fabril aguardam na fila para a realização dos procedimentos

IMG_20160313_092332

Gessileide Santos Souza: “Não tenho condições de pagar por essa cirurgia. Castrar ela de graça é um alívio”

IMG_20160313_091538554

De acordo com Anderson De Lana, médico veterinário responsável pelo procedimento, no bairro Fabril existe, em média, três mil animais abandonados

IMG_20160313_090400

Castra Móvel

DENGUE: CUBATÃO REALIZA 1º MUTIRÃO DO ANO CONTRA O AEDES AEGYPTI -


O primeiro mutirão do ano contra a dengue, em Cubatão, aconteceu no último sábado (30). Funcionários da Prefeitura, agentes de saúde e do departamento de Vigilância Ambiental em Saúde, em parceria com o Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA) visitaram casas nos bairros da Vila Nova, Vila São José e Vila Santa Rosa, imóveis e estabelecimentos comerciais que possam conter criadouros do mosquito, como ferros-velhos, depósito de materiais, entre outros. O mutirão também iniciou a primeira ação da Brigada contra a Dengue, instituída após decreto-lei assinado pela prefeita Márcia Rosa, no começo deste ano. Nessa ação, os servidores vistoriaram o Hospital Municipal, Pronto-Socorro Central e o prédio que abrigaria o Teatro Municipal.

A realização do mutirão também foi destaque na imprensa regional. Confira a reportagem do jornal A Tribuna:

Jornal A Tribuna – Digital

Site para denúncias:

A secretaria de saúde do Estado de São Paulo lançou hoje o site para denúncias de focos e criadouros do mosquito Aedes aegypti. O site é  um mapa interativo que permite que a população colabore com o poder público – seja estadual ou municipal – no combate ao mosquito, indicando pontos com focos. Todas as denúncias serão direcionadas aos gestores das 645 cidades paulistas para que os municípios providenciem ações de eliminação e bloqueio de criadouros. A população também conta com o acesso a videoaulas com orientações e instruções relacionadas ao mosquito transmissor, à prevenção e proteção contra as doenças transmitidas pelo Aedes.

Saiba mais: www.aedes.emplasa.sp.gov.br

Confira as fotos a ação em Cubatão:

IMG_20160201_135839 IMG_20160201_140428 IMG_20160201_140501 IMG_20160201_140536 IMG_20160201_140608 IMG_20160201_140646 IMG-20160201-WA0038

DENGUE: SAIBA COMO DENUNCIAR FOCOS DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI EM CUBATÃO -


Recipientes com acúmulo de água, terrenos com criadouros, piscinas sem manutenção, entre outros casos, podem ser relatados à prefeitura pelo DISQUE DENGUE

A população de Cubatão tem mais um canal para denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti. O DISQUE DENGUE, do Centro de Controle de Zoonoses do Departamento de Vigilância à Saúde de Cubatão, em parceria com o Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA), está recebendo ligações pelo número 3361-2166, de segunda à sexta feira, sempre das 8 às 17 horas. 40 denúncias foram realizadas em apenas um semana.

Recipientes com acúmulo de água, terrenos com criadouros, piscinas sem manutenção, entre outros podem ser relatados à administração municipal. As denúncias sobre focos de Aedes aegypti é um mecanismo que contribui ainda mais na luta contra o mosquito. “Toda reclamação recebida entra no cronograma de atividades e é atendida de acordo com a urgência. Se não for algo que exija uma atuação imediata, ela é atendida em sequência de data”, explica a agente ambiental em saúde, Isabel Cristina, responsável pelo recebimento das ligações.

Quando um caso suspeito de dengue é informado pelo Núcleo de Geoprocessamento da Secretaria Municipal de Saúde, uma equipe é enviada para fazer um trabalho de bloqueio de criadouros, que intensifica a ação no local da notificação. No caso de denúncia de terrenos particulares, a Vigilância notifica o proprietário. Se não houver providências, é necessária ação judicial para entrar no local.

As verificações das denúncias são realizadas periodicamente, assim como as ações de casa a casa. Também é realizada a Avaliação da Densidade Larvária (ADL) do mosquito, que avalia a situação do município quanto à infestação do transmissor da Dengue, bem como os recipientes e tipos de criadouros mais frequentes. Os resultados são tabulados por meio do índice de Breteau. Essa amostragem se dá pelo cálculo de números de recipientes onde são encontradas larvas de Aedes aegypti dividido pelo número de imóveis vistoriados e multiplicados por 100.

Confira a reportagem produzida pela TV Tribuna, afiliada Rede Globo, sobre o assunto:

Clique aqui

Agente ambiental em saúde recebe denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti e repassa para as equipes responsáveis que verificam as solicitações

Agente ambiental de Vigilância em saúde, Isabel Cristina, recebe denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti e repassa para as equipes responsáveis que verificam as solicitações

Reprodução TV Tribuna

Reprodução TV Tribuna

Agentes se deslocam para o local da denúncia (Reprodução TV Tribuna)

Agentes se deslocam para o local da denúncia (Reprodução TV Tribuna)

CUBATÃO: EQUIPES DE AGENTES AMBIENTAIS EM SAÚDE REALIZAM AÇÕES DE AVALIAÇÃO DE DENSIDADE LARVÁRIA (ADL) DE AEDES AEGYPTI -


O Departamento de Vigilância à Saúde (DVA) da Prefeitura de Cubatão, em parceria com o Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA), iniciou a segunda semana de 2016 com as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Em guerra contra o vetor, estão sendo realizados trabalhos de Avaliação de Densidade Larvária (ADL) do mosquito, que avalia a situação do município quanto à infestação do transmissor da Dengue, bem como os recipientes e tipos de criadouros mais frequentes. Os resultados são tabulados por meio do Indice de Breteau. Essa amostragem se dá pelo calculo de números de recipientes onde são encontradas larvas de Aedes aegypti dividido pelo número de imóveis vistoriados e multiplicados por 100.

Cubatão é dividida em seis grandes áreas onde os agentes fazem o trabalho de inspecionar , eliminar e buscar focos do mosquito, bem como desenvolver um conjunto de ações para detectar mudanças no meio ambiente, além de adotar medidas para prevenir agravos e surgimentos de doenças. “No trabalho do ADL o agente ambiental entra no domicílio, supervisiona e destrói os viveiros existentes. Quando há larva, é feita a recolha para ser encaminhada para a análise”, explica a supervisora das equipes, Josy Vieira. De acordo com ela, 600 imóveis de cada região deverão ser avaliados para a tabulação dos resultados.

Para o melhor desenvolvimento da ação, os agentes precisam da colaboração de todos os moradores. “Ainda encontramos dificuldades para vistoriar o imóvel. Muitas pessoas estão em casa, mas não deixam entrar. Esse é o principal problema”, explica a agente ambiental de saúde, Alizama de Araújo.

A dona de casa Alaíde Miranda da Nóbrega, 72 anos, é moradora do Bolsão 8. Ela explica que desde a primeira visita dos agentes vem supervisionando a casa, retirando água de pratinhos de plantas, da geladeira, acrescentando cloro e sal grosso nos quatro ralos da casa e utilizando repelente. “Faço diariamente a limpeza da casa, retirando todos os objetos que possam acumular água. Os trabalhos dos agentes são importantes porque, em todas as visitas, eles fazem a orientação e verificam se algum foco passou despercebido durante a minha limpeza”.

Dona Alaíde e sua família nunca tiveram dengue. Já o aposentado Raimundo Cardoso de Sant’Anna, 82 anos, ficou doente. “Foram dez dias de sofrimento. Não conseguia comer, muitas dores pelo corpo e náuseas. É uma doença que nunca mais quero ter”. A equipe vistoriou o imóvel do aposentado e não encontrou focos do mosquito. “Estou evitando adoecer novamente. Os procedimentos estão sendo feitos e a vistoria do agente é fundamental para garantir a eficácia”.

Todos os agentes ambientais em saúde do município de Cubatão atuam uniformizados e portando o crachá de identificação que deve ser apresentado a cada visita. Qualquer dúvida, o Instituto Saúde e Meio Ambiente (ISAMA), com sub-sede no município de Cubatão, solicita que o munícipe entre em contato no telefone (013) 33727633 caso identifique o agente sem a devida identificação, bem como para formalizar denúncia de possíveis focos de dengue. O munícipe também conta com o DISQUE-DENGUE 3361-2166 para o mesmo fim.

_20160112_115315

Alaíde nunca teve dengue, por isso, o trabalho é redobrado

_20160112_122213 (1)

Raimundo ficou dez dias doente. Hoje, evita deixar que o mosquito se reproduza em sua casa

 

Agente ambiental em saúde vistoria um dos ralos da casa de D. Alaíde. Não foram encontrados focos e criadouros do mosquito Aedes aegypti

DENGUE: CUBATÃO ESTÁ EM GUERRA CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI -


_20160107_153607

Secretaria de Saúde lançou a campanha Estamos em guerra contra o Mosquito da Dengue na última quinta-feira (07). Ações para eliminação de criadouros serão intensificadas com a criação de brigadas. O Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA) está junto nessa guerra, participando das estratégias para o combate ao vetor

 

Cubatão começou 2016 com quatro casos de dengue notificados aguardando confirmação de resultado. No ano passado, de janeiro a dezembro, foram 198 pessoas infectadas pelo mosquito Aedes aegypti. Não há casos de chikungunya ou zika vírus confirmados.

Para evitar o avanço das doenças, a Prefeitura de Cubatão deu início a nova fase de combate ao mosquito Aedes aegypti. Os detalhes das ações foram divulgados na última quinta-feira (07), no lançamento da campanha Estamos em guerra contra o mosquito da dengue.

Planejamento

Por meio do decreto assinado pela prefeita Márcia Rosa, foram criadas “brigadas contra a dengue”. A brigada terá uma equipe de multiplicadores em cada próprio público, assumindo o compromisso de supervisionar o espaço, identificando e eliminando criadouros do mosquito. Os multiplicadores serão capacitados pelo Núcleo de Educação e Comunicação do PROVAS (Programa de Vigilância Ambiental em Saúde).

A partir de fevereiro, os mutirões para identificação e eliminação dos criadouros do inseto também serão intensificados. As equipes formadas por 150 agentes comunitários de saúde irão fazer uma varredura na cidade, visitando as áreas (residências) cobertas pelo PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA e os edifícios públicos, indústrias e estabelecimentos comerciais serão cobertos pelas equipes de Vigilância Ambiental em Saúde. Haverá punição com multas para os estabelecimentos dos chamados “pontos estratégicos urbanos” (borracharias, ferros-velhos, depósitos de materiais, entre outros) que não cuidarem da eliminação do mosquito e possuírem focos da dengue. “Em caso de reincidência, o valor pode dobrar. As multas partem de R$ 800,00, mas podem chegar a R$ 10 mil, dependendo da gravidade da situação”, esclareceu Maria Adelaide Gonzalez, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental à Saúde.

As visitas aos “imóveis especiais”, locais onde há grande circulação de pessoas, seguirão por meio de um cronograma de atividades. Para o melhor desenvolvimento das ações, Cubatão foi dividida em seis diferentes áreas.

Nos pontos estratégicos industriais, que são equipamentos que funcionam dentro das fábricas, os agentes de vigilância ambiental irão monitorar os espaços e capacitar funcionários das empresas para darem prosseguimento a rotina de prevenção.

Outra ação é a reativação do DISQUE-DENGUE. Pelo número 3361-2166, a partir da próxima segunda-feira (11), a população poderá denunciar locais com focos do mosquito.

Aviso

Reforçando que a população não deve receber o agente que não estiver usando crachá de identificação e uniforme. Em caso de dúvida ou suspeita, o cidadão deve acionar o DISQUE-DENGUE e relatar a situação.

Confira as fotos do lançamento da campanha:

_20160107_144830

Dr. Francisco Carlos Bernal, presidente do Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA)

_20160107_151056

Maria Adelaide Gonzalez, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental à Saúde

_20160107_154234

Adriana Coluci Marques, coordenadora de gestão, e Luis Claudio Pereira, coordenador do DVS pelo ISAMA

_20160107_145410 _20160107_145616 _20160107_151425 _20160107_151456 _20160107_151846 _20160107_153309 _20160107_154520 _20160107_181235 IMG_20160107_144304586 IMG_20160107_145254922 IMG_20160107_151731073 IMG_20160107_154115419_HDR

CUBATÃO: AGENTES AMBIENTAIS DO ISAMA INTENSIFICAM AÇÕES DE COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI -


As equipes de agentes de vigilância ambiental em saúde da Secretaria de Saúde de Cubatão, em parceria com o Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA), estão intensificando os trabalhos de combate ao Aedes aegypti na Cidade. Nesta terça-feira (5), a reportagem da TV Tribuna acompanhou as ações realizadas para evitar a proliferação do mosquito, causador das doenças Dengue, Chikungunya e Vírus Zika. Veja no link:

CLIQUE AQUI

 

Rosangela

Reprodução TV Tribuna

Reprodução TV Tribuna

Reprodução TV Tribuna